Babel – Aprender a Ouvir

Não. Não uma banda!
É o mais recentes filme com Brad Pitt e que tem recebido excelentes criticas além fronteira. Realizado pelo maxicano, Alejandro González Iñárritu, Babel gira à volta das consequências que a morte de um casal de Marrocos provoca em 4 outras familias em diferentes partes do mundo.

Aqui fica a sinopse do emcena.com

BabelEm BABEL, um incidente trágico envolvendo um casal americano em Marrocos gera uma cadeia de acontecimentos em quatro famílias, em quatro continentes diferentes. Ligados por circunstâncias mas separados por continentes, culturas e línguas, cada personagem descobre que é a família que, em ultima análise, providencia consolo.

Nas areias longínquas do deserto Marroquino, ouve-se um tiro de espingarda – detonando uma série de acontecimentos que ligam um casal de turistas americano, numa luta frenética para sobreviver, dois rapazes marroquinos envolvidos num crime acidental, uma ama atravessando ilegalmente a fronteira para o México com duas crianças americanas e um pai de uma adolescente japonesa procurado pela policia em Tóquio. Separados por choques culturais e distâncias desiguais, cada um destes quatro grupos distintos, mesmo assim, avança tumultuosamente para um destino compartilhado de isolamento e de dor.

Em apenas poucos dias, cada um enfrentará a sensação vertiginosa de estar verdadeiramente perdido – perdido no deserto, perdido no mundo, perdido de si próprio– enquanto são empurrados para os pontos mais longínquos de confusão e medo mas também para as profundezas das relações e do amor.

Filmado em três continentes e em quatro línguas, este fascinante e emotivo filme entrelaça os lados mais pessoais com aspectos políticos mais intensos – o aclamado realizador Alejandro González Iñárritu (21 Gramas, Amor Cão) explora com um realismo esmagador a natureza das fronteiras que parecem separar a humanidade. Ao fazê-lo, ele invoca o conceito antigo de “Babel” e questiona as suas implicações nos tempos modernos: identidades incompreendidas, interpretações erradas e oportunidades perdidas de comunicação que, muitas vezes passam despercebidas, movem as vidas contemporâneas.

Brad Pitt, Cate Blanchett, Gael Garcia Bernal, Kôji Yakusho, Adriana Barraza e Rinko Kikuchi fazem parte de um conjunto de actores internacionais que juntamente com actores não-profissionais vindos de Marrocos, Tijuana e Tokyo enriquecem a conquista de BABEL no que diz respeito à diversidade cultural e valorizam as observações intensas sobre as ligações culturais e fronteiras.

Será um filme que não quererei perder com certeza (pena é que muitas vezes digo isto mas os preços dos bilhetes fazem-me sempre pensar duas vezes). Estreia em Portugal antes da passagem de ano, a 28 de Dezembro.

Mais informações: IMDB

5 thoughts on “Babel – Aprender a Ouvir

  1. […] Em cinema, Babel com 6 nomeações e The Departed com 7 são os grandes vencedores das nomeações! Nas comédias Borat e Uma Familia à beira de um Ataque de Nervos são os grandes candidatos, embora Obrigado por Fumar também tenha uma palavra a dizer. […]

  2. RENATO diz:

    O QUE ESSE FILME TEM A VER COM SABER OUVIR?
    ME MANDE UMA RESPOSTA PQ CONTINUO SEM ENTENDER

  3. Nuno diz:

    Já estou farto de ouvir críticas sem fundamento a um filme tão bom como é BABEL. O filme não tem nada a ver com saber ouvir, mas sim com a compreensão de o facto que as vidas de pessoas afastadas por milhares de quilometros podem ser afectadas por acontecimentos tão pequenos. Está certo que algumas das situações têm um grau de probabilidade de ocorrência muito baixo, mas é essa a ideia de um argumento cinematográfico, trabalhar o “quase impossivel” tornando-o possivel no ecrãn.
    Respondendo a tua pergunta, segundo a Biblia o que aconteceu em Babel foi o baralhar das línguas, como castigo por os descendentes de Noe tentarem construir uma torre que tocasse os céus e chegasse a Deus. Como consequência a torre não foi acabada e as pessoas dividiram-se pelo mundo de acordo com a língua que falavam, pois eram as unicas que se compreendiam. Neste filme temos a “reunão” das várias pessoas por acontecimentos casuais provocadas por acontecimentos inocentes. Dai o título do filme, que é mas um rasgo de genealidade por parte do argumentista.

  4. Concordo em absoluto contigo Nuno!
    Cumprimentos

  5. HARRY diz:

    É CLARO QUE A VER COM OUVIR SIM .. NO FINAL DO TRAILER …APARECE ESCRITO
    LISTEN …..

Queres falar agora?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s