Zodiac

Se há coisa que me irrita em David Fincher é o tempo que demora a lançar um novo filme; por outro lado o que me agrada nele é a capacidade que tem em nos surpreender a cada filme que realiza. Longa e angustiante foi a espera por este seu novo Zodiac mas, mais uma vez, valeu a pena. É um novo Fincher o que nos traz Zodiac, mas vale tanto como o que nos trouxe verdadeiras pérolas como Se7en ou Fight Club.

Filmes sobre assassinos em série são cada vez mais comuns, mas Zodiac é diferente. Para além de um notável reconstituição histórica, o filme dá-nos também uma perspectiva diferente no que toca ao desenrolar dos acontecimentos e à própria narrativa do típico thriller. Muito mais preocupado em nos transportar para a vida de cada uma das personagens (o que faz com excelente destreza) do que no desfecho da acção, cria um novo conceito de thriller: obsessivo, delinquente, marginal.

rsz_jakeruffalo.jpg

A história é a reconstituição histórica do que se passou nos Estados Unidos nas décadas de 60 e 70, depois de um serial killer ter começado a espalhar o pânico em algumas cidades norte americanas. Tomando o nome de Zodiac e utilizando anagramas e cifras para divulgar as suas mensagens e assumindo um comportamento bastante agressivo e inteligente, cedo se tornou o alvo a abater por parte de toda a polícia. Robert Graysmith (Jake Gyllenhaal) é um cartoonista que se começa a interessar pelo caso aquando da chegada de várias cartas vindas do assassino à redacção do jornal onde trabalha; ajudado por (e tento impressionar) Paul Avery (Robert Downey Jr.), tornam-se obcecados pelo caso e começam a viver tentando decifra-lo. Por outro lado temos David Toschi (Mark Ruffalo), um inspector da polícia, que tenta a todo o custo prender Zodiac por causa da sua carreira, mas logo fica completamente submerso no emaranhado possibilidades do caso. Enquanto isso, o assassino continua a matar e a deixá-los cada vez mais loucos.

Como podem ver, Zodiac é muito mais do que uma caça ao homem. É a história verídica do compromisso desmedido de três homens na tentativa de descobrirem quem é o homem por detrás de tal imaginativa campanha.

Nos principais papeis temos três dos mais conceituados e aclamados da actualidade: Mark Ruffalo, Robert Downey Jr e a jovem promessa (já consagrada!) Jake Gyllenhaal. Este último está cada vez melhor e dá um filme uma vitalidade sublime, carregando o filme com o seu brilhantismo. Assume aqui um papel não muito fácil mas consegue dar-lhe vida própria, tornando-o mesmo real. Ruffalo é a imagem do sistema judicial e policial da época: burocrático, complexo e demasiado regular; mas não se fica pela sua visão profissional das coisas… na interpretação pessoal que faz da sua personagem, mais uma vez revela as suas capacidades. Downey Jr, embora com menos tempo de antena do que seria desejável, consegue em pouco tempo dar-nos um cheirinho da sua graça, ironizando e vivendo a personagem como só ele sabe.

Fincher, na realização, é divinal. Para além do realismo que imprime a cada frame que vai passando no ecrã, faz com que cada uma dessas imagens nos seja impressa na imaginação e se torne real na nossa cabeça. Consegue atribuir cada uma das personagens, cada um dos seus problemas, a sua obsessão ou demência a cada um de nós. Somos automaticamente transformados e catapultados para aquela época. É impressionante como o faz. É sabida a dedicação que Fincher tinha para com este filme (desde falar com as pessoas que intervieram na história até ao estudo dos costumes e aspectos da época), mas o resultado é muito mais do que um relato histórico… é uma realização de génio. Já para não falar com o trabalho de actores, que esse é fenomenal! É mesmo só vendo!

O que falta a Zodiac, como filme, para ser perfeito? Um clímax. O argumento adaptado do livro de Robert Graysmith (e, muito bem, adaptado para cinema por James Vanderbilt) é realmente muito bom a nível histórico e descritivo mas peca, no final, por assim ser. Não vou dizer mais pois não quero estragar o filme a ninguém, mas fica o meu sentimento de querer mais e mais (embora tenha ficado satisfeito e bastante satisfeito. É paradoxal mas penso que vocês percebem onde quero chegar). Se assim fosse, não sei em que patamar iria colocar Zodiac, mas provavelmente teria de inventar outro… Acredito fielmente que será nomeado para vários prémios e até penso que poderá estar presente nos Oscares. A ver vamos…

Vão ao cinema vê-lo, mas não levem conceitos e previsões quanto à história. Eu demorei algum tempo a abstrair-me da ideia pré-concebida que tinha filme e a render-me ao que realmente é Zodiac.

Nota:

3 thoughts on “Zodiac

  1. Fui ver o filme e adorei… Aconselho todas as pessoas a verem. Um dos meus filmes favoritos é o se7en e agora este tb faz parte dessa lista.. Gostei bastante da tua crítica e acho a pontuação que atribuíste bastante justa :)…

  2. Victor Hugo diz:

    Excelente filme e muito boa sua avaliação do mesmo. Creio, contudo, e este é meu parecer pessoal, que a sensação de falta de um clímax, como o aponta, seja proposital e necessária, já que, como sabemos, o verdadeiro Zodíaco jamais foi capturado e sua identidade nunca foi descoberta, apesar das muitas hipóteses levantadas. É, na realidade, um caso em aberto, uma história sem final.

  3. Obrigado a ambos pelos comentários.
    Victor, eu sei que o caso nunca foi desvendado (não escrevi isso porque há pessoas que não sabem e não quero estragar o filme), mas embora seja uma grande virtude é ao mesmo tempo a sua maior “derrota”. É dificil de explicar, mas penso que me percebes.

    Pedro o se7en é mesmo dos melhores de sempre. Este, mesmo estando longe, é muito bom. Já agora obrigado pela companhai no cinema.

    Cumprimentos a ambos!

Queres falar agora?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s