The Golden Compass

Eu sei que já estreou há algum tempo e admito que não tenho tido tempo nem disposição para escrever muito por aqui mas finalmente decidi deixar aqui a minha opinião sobre The Golden Compass, o filme que de muita publicidade foi alvo principalmente pelos estúdios anunciando-o como um novo Lord of the Rings. Para começar deixem-me já dizer que não o é. Tem esse objectivo e nota-se mas fica muito longe tanto da genialidade da história bem como de toda a envolvência. No entanto apresenta-se como um bom filme de entretenimento, feito com “responsabilidade” e que nos consegue transportar para um mundo paralelo repleto de magia… sim mesmo como no filme!

golden-compass-1.jpg

Num mundo onde as almas são representadas num universo paralelo por animais (chamados Demónios) todas as emoções são indisfarçáveis; por detrás de um sorriso poderá e estará muitas vezes o ódio e isso não conseguirá ficar escondido pois os animais representam-no. É aqui que reside, certamente, a mais-valia do filme. A complexidade deste enredo fica no entanto comprometida pelo acelerar exponencial da acção, dando-nos a sensação de que estamos perante uma espécie de resumo e dando a percepção de que não houve coragem para meter as pessoas durante três horas dentro de um cinema; podem ter ganho em lucro pois assim agradaram à impaciência e imaginação dos mais novos mas perderam na qualidade de um argumento que poderia ter muito por onde explorar.

Ficamos perante algo vazio e extremamente fugaz sem nunca conseguirmos sentir aquele bichinho cá dentro que nos faz salivar perante o que estamos a ver. Por muito bons que sejam os efeitos especiais, e são mas já lá vamos, nota-se uma preocupação demasiado com estes e mas esqueceram-se de dar atenção à personalidade e características de cada personagem.

Agora os efeitos especiais… não há críticas, como é óbvio, a fazer pelo lado negativo. São bem feitos, têm impacto e conseguem dar uma vitalidade ao filme que em quase todos os outros aspectos se revela pobre. O que seria de The Golden Compass se lá pelo meio não houvesse os animais ou a espectacular luta entre os ursos polares? Essa luta merece ser vista e ovacionada pois deixou-me com os músculos contraídos por um bom tempinho…

As personagens, como já disse, ficam algo depreciadas por causa do argumento pobre em que foram inseridas no entanto à que referir que Dakota Blue Richards merece uma nota positiva enquanto que Nicole Kidman, por muito bem caracterizada que esteja, não consegue dar aquele toque mais especial à personagem.

Claro que isto é pensar no filme uns bons tempos depois de o ter visto e depois de ter reflectido sobre ele. Quando saí da sala de cinema a sensação negativa com que fiquei foi mesmo o ritmo rápido e demasiado acelerado que é dado ao filme. No entanto a quente diria que era bom e recomendável. Agora digo-vos que vale a pena verem apenas para se maravilharem com os cenários e para ver se vos dá alguma vontade de ver as sequelas (sim, já deveremos ter o segundo filme em 2009). Por aqui, leva uma pontuação razoável porque não devemos ver os filmes já a pensar nos aspectos “técnicos e impessoais” mas apreciando aquilo pelo que pagamos. Se fosse uma nota apenas do “agora” acreditem que seria bem menor…

Espero sinceramente que nesse próximo filme lhe dêem mais margem de manobra pois este “mundo” criado por Phillip Pullman tem muito por onde explorar.

Nota:

Com as etiquetas

One thought on “The Golden Compass

  1. Gui diz:

    Bem, nem discordo de tudo :p Eu gostei do filme. Bastante. E das pessoas com quem falei, acho que fui o único, mas adiante..

    Eu também já não me lembro muito bem do filme mas não fiquei com a sensação de que as coisas fossem ditas a correr. Acho o enredo ritmado, o que é diferente. As relações entre as personagens é que, de facto, poderiam ter sido aprofundadas um bocado, nisso concordo contigo, mas acho que os filmes seguintes irão tratar disso. Afinal o primeiro filme, para além de tudo, tem a responsabilidade de inserir um universo e nesse ponto, acho que não falhou. Eu mergulhei por completo naquele mundo (se calhar calhou bem eu ver o filme depois de um episódio menos feliz com um amigo, abriu uma fraqueza psicológica e tornei-me um alvo fácil :p) e saí da sala à espera de ver grandes aventuras no resto da trilogia.

    Quanto aos actores, eu gostei bastante da Nicole ^^ Já a pequenina não me seduziu, mas tirando a Dakota Fanning, tenho dificuldades em gostar de actores que não passaram pela puberdade.

    Eu não li o livro, por isso, de facto, não poderei dizer se cortaram ou não algo… imagino que sim. Se a Bússola Dourada se impõe como o novo Senhor dos Anéis? Nem de perto, nem de longe. Se aconselho? Com certeza. Basta gostar do género e não ir levado pela promoção que foi feita do filme. Não é o filme do ano, e feitas as contas, acho que lhe falta alguma profundidade… Alma. Mas, mais uma vez, deposito toda a minha esperança na obra no seu todo. A ver vamos!

    PS: Johnny Depp.
    :p

Queres falar agora?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s