The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford

Passou despercebido, penso eu, lá fora e aqui mesmo em Portugal. The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford (ao qual durante este texto me irei referir como “o filme” porque o título torna-se chato de escrever), é um filme competente em todos os aspectos que se podem “medir” em cinema; para além de uma história completa, bem adaptada e dirigida, conta também com excelentes prestações, uma grande fotografia e uma banda sonora que embora algo repetitiva, se enquadra na perfeição.

Não é, como é óbvio, um filme de massas, repleto de efeitos especiais de encher o olho, com corpos desnudos e perseguições alucinantes… é pausado, inteligente, sentido e acima de tudo apaixonado. O que a princípio nos parece uma simples história de gangs transforma-se rapidamente (ok, não é assim tão rapidamente) num filme sobre as relações humanas e principalmente sobre o poder da confiança que lhes está implícito.

jessejames.jpg

Robert Ford (Casey Affleck) é um “wannabe” gangster, movido pela curiosidade e pela aventura, sedento de acção e interessado em atingir a fama através do crime. Decide então tentar juntar-se ao bando liderado por Jesse James (Brad Pitt), um implacável assassino, destemido e muito desconfiado. Mas é aceite e começa então a tentar aproximar-se cada vez mais de Jesse por forma não só a tentar ser como ele mas também a tentar ser ele. O desfecho do filme não é surpresa para ninguém, até porque o título é bastante explícito, mas toda a história que leva a esse final é uma corrida lenta e prolongada sobre a honestidade, o medo, a fama e a traição.

Começando pelos actores, pouco coisa haverá a dizer de negativo. Casey Affleck liberta-se do estigma de actor super secundário e demonstra assim todo o seu potencial. Não deve demorar muito a ser um dos actores mais requisitados de Hollywood. Junto a ele está o grandioso Brad Pitt que, mais uma vez, não desilude de forma alguma, fazendo-se valer de toda a sua experiência, dando uma vertente dramática a uma personagem enigmática e algo confusa.

Do lado mais técnico, vale a pena principalmente pela fotografia. Os cenários maravilhosamente filmados e tratados dão ao filme uma beleza muito própria, contrastando com as emoções que nele vão sendo retratadas; ao mesmo tempo temos uma banda sonora suave que acompanha tudo isto de forma perfeita.

É um excelente ponto de partida para o realizador Andrew Dominik que mostra assim que foi uma aposta ganha para a adaptação da obra homónima de Ron Hansen. Aplaudo-o por ter conseguido, ao mesmo tempo, criar uma harmonia perfeita entre todos os aspectos do filme, sendo este o seu primeiro. Muitos não chegam lá nem depois de algumas dezenas…

O aspecto negativo deste The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford (consegui!) é mesmo a sua duração; a segunda metade do filme tem um ritmo agradável e consegue corrigir um pouco a falta de acção da primeira, mas para os menos interessados, pode tornar-se um pouco secante. Não obstante penso que, no final, todos lhe darão o devido crédito.

Com as etiquetas ,

2 thoughts on “The Assassination of Jesse James by the Coward Robert Ford

  1. […] Assassino de Jesse James… não consta da lista mas se constasse levaria umas 4 estrelinhas. Como devem ter reparado também […]

  2. Armindo diz:

    Filme muito bom..um pouco lento mas desenvolvido com muita inteligência..só gostava de deixar aqui uma interrogação Simão,porque achas que o Jesse James se deixou matar??Abraço

Queres falar agora?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s