Cloverfield

Antes de mais gostaria de dizer que se coubesse a mim a árdua tarefa de traduzir Cloverfield para português, o título seria qualquer coisa como “Experiência Cinematográfica Arrebatadora“. Certamente já devem ter percebido que considero Cloverfield um dos melhores filmes “sobre monstros” de sempre.

Este não é apenas “mais um“, é “O” filme do género dos tempos modernos, capaz de ser lembrado por uma geração inteira e recordado como uma reinvenção do estilo tais são as mudanças que apresenta relativamente a grande parte dos seus demais. Sendo provavelmente o filme com mais hype gerado nos últimos tempos, Cloverfield tinha a difícil tarefa de estar á altura das enormes expectativas que foram criadas à sua volta. Conseguiu, é um facto. Aliás, suplantou todas as minhas deixando-me completamente agarrado.

clo.jpg

Cloverfield não é mais do que uma história simples organizada de maneira muito subtil e organizada. Senão vejamos: é uma história de amor com um monstro gigante à mistura; acontece na última noite na cidade da personagem principal; um grupo de amigos tenta encontrar uma amiga perdida no meio de todos os destroços enquanto todo o resto da cidade foge com pânico. Se virmos bem, Cloverfield parece um chiché gigante. Mas não o é, não fosse JJ Abrams responsável por este projecto e Matt Reeves um realizador com um sentido de perspectiva brilhante.

Filmado com uma handycam e parecendo relatar acção incessante do primeiro ao último minuto, o filme cria no espectador, quer este se deixe levar ou não, uma sensação de adrenalina que não é muito comum e que talvez numa tenha sido sentida em nenhum outro filme numa sala de cinema. Não querendo parece repetitivo (pois já se falou disto em todo o lado) Cloverfield é uma espécie de The Blair Witch Project meets Godzilla. E porquê? Simplesmente porque consegue tirar proveito de ambos os conceitos. Jogando com a ausência do objecto do medo, criando uma atmosfera claustrofóbica notável e capaz de fazer estremecer o mais pacato pipoqueiro, este filme-projecto tornou-se não só num filme de acção mas principalmente num filme de terror conseguindo também juntar-lhe o drama e romantismo necessários para criar uma história impar.

Cloverfield é muito mais do que um filme… é um conceito totalmente novo, direccionado para um público de uma geração diferente, uma geração virada para as novas tecnologias, uma geração de voyeurs onde tudo que se passa fica gravado e à disposição de todos. Para além desse ponto forte, Cloverfield desafia-nos também a querer saber mais, a investigar e a roer as unhas de tão pouca informação que nos é dada. É um filme sobre terrorismo mas sem terroristas, entretendo-nos sem nos preocupar, não sendo óbvio mas deixando a sua marca… É, simplesmente, inteligente e muito, mas mesmo muito, mais do que apenas um filme de monstros…

Matt Reeves parece ter sido uma escolha totalmente acertada para este filme; tal como a equipa de actores, quase desconhecidos, Reeves suscitou alguma dúvida sobre as suas capacidades para liderar este projecto. Vendo o resultado final digamos que o é e com tudo o mérito. Tira proveito do peculiar método de gravação e cria situações verdadeiramente alucinantes de que é exemplo a passagem pelos túneis do metro onde a passagem para modo nocturno é antecedida de um suspense mortificante.

Espero já pela oportunidade de o ver em DVD (ou novamente no cinema) para aproveitar, mais uma vez, todo o seu esplendor.

PS: Vejam no cinema. Façam esse favor a vós próprios e sejam mais uma vitima desta experiência magnifica.

11 thoughts on “Cloverfield

  1. mauricio diz:

    pra min foi um dos piores filmes ja visto pela humanidade cara n tem nada de historia derrepente um monstro e o fim kkk o q acontece ?
    vo falar a verda head shot pra quem fez fui!!!!!!!!

  2. LUCIANOMESQUITA diz:

    O FILME FOI OTIMO ATE QUE ACABOU SEM EU SABER QUE DIABOS DE BICHO ERA AQUALE E NEM OQUE IA ACONTECER COM ELE ,NEM SEI SE GOSTEI.

  3. Mauro diz:

    Eu estava a gostar do filme, ate aparecerem os créditos….
    Apercebi-me que o filme nao tinha história, aparece um monstro gigante na cidade, e nao ficamos a saber o porque, nem de onde veio, nem se ele morre, se ele vive, nao se sabe nada :S
    E ha pessoas que ainda acham que isso é que faz disto um bom filme? É de pessoas como voces (os que gostaram do filme) que os produtores do filme gostam .. não precisam de se esforçar para vos agradar.. E sim, isto fez me lembrar imenso a historia do Godzilla, e gostei bem mais do Godzilla.. Porque ao menos tinha historia…

    • rafhael diz:

      muito bom o filme gostei muito… O FILME NAO SE TRATA DE MOSTRAR A HISTORIA DO MOSNTRO MAIS SIM DE PESSOAS QUE VIVENCIARAM O ATAQUE

  4. Jack diz:

    Ha vcs ai tão achando q o filme acabou sem nada? tipo foi o pior filme de todos pq chega o monstro e acaba ? não não menininho tem td uma historia por ai procurem mais prestem mais atenção q o filme tem história sim e uma historia foda até de mais procurem saber das 3 fotos escondidas do filme AO INVES DE FICAR FALANDO Q O FILMNE TERMINOU SEM NADA PROCUREM PRA VER SE É ISSO MESMO

  5. cara esse filme é bom porque mostra uma “realidade” , mas o fim é meio louco como a camera não derreteu quebrou ou explodiu mas o resto…Uma parte ate engraçada quando eles acham que o bicho tava morto e ataca eles porque eles?E aquela mulher que foi primeiro?

Queres falar agora?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s