The Pursuit of Happyness

Nomeado para o Óscar para melhor actor, Will Smith por si só é um chamariz excelente para se assistir a The Pursuit of Happyness. Alguns meses depois da sua estreia por cá, decidi dar uma olhadela àquele que parecia ser uma dos filmes mais inspiradores dos últimos tempos. Algumas expectativas ficaram pelo caminho, outras foram em parte cumpridas, mas no final ficou um sentimento de que faltava qualquer coisa… ou várias coisas…

O facto de ter sido baseado numa história verídica é, talvez, o factor que mais condiciona as opiniões positivas que vão surgindo por aí. Para mim, esta história tocou-me, mas como produção cinematográfica, fica bastante aquém daquilo que seria de esperar.

pursuit-of-happyness-2006.jpg

Passado nos anos 80, Em Busca da Felicidade, conta-nos a história de Chris Gardner (Will Smith), um vendedor ambulante de scanners de densidade óssea. Metido num negócio sem futuro e com bastantes dificuldades para sair dele, Chris luta agora com a insatisfação da sua mulher Linda (Thandie Newton) em relação à sua vida sem propósito e pela custódia do seu filho. Quando ele e o seu filho Christopher (Jaden Smith) ficam abandonados à sua sorte, Chris tem a oportunidade de ser alguém na vida, mas para isso terá de fazer ainda mais sacrifícios e ao mesmo tempo fazer com que o seu filho se sinta bem e seguro.

A história inspiradora em que o filme se baseia é excelente. Um pai que luta por uma vida melhor, mas que tem de lidar com a falta de compreensão de todos os que conhece; a falta de amigos e apoio e ainda assim não desiste do seu sonho; sem dinheiro e sem condições para proporcionar ao seu filho uma educação apropriada, ainda reclama pela falta de condições do sítio onde o seu filho passa o tempo sem pagar…

Uma história moralista que muitas vezes cai por terra pela falta de compromisso e aproveitamento da qualidade do argumento. Muito parado e com alguma falta de inspiração, tanto na realização como na representação, The Pursuit of Happyness deixa-se juntar a um leque de filmes que nos passam despercebidos todos os dias. Nem o nome de Will Smith chegou para me fazer deleitar com o filme. A personagem era muito mais do que aquilo que Smith conseguiu tirar dela; pareceu-me algo deslocado e com alguma falta de dedicação. É bom o seu trabalho, mas na minha opinião fica muito aquém das expectativas. Thandie Newton também esteve algo apagada, embora por vezes tivesse uns acessos de raiva e emotividade que conseguem apagar o resto da sua performance.

Como já disse, o lado mais positivo deste Em Busca da Felicidade é mesmo a sua história. Embora as performances não tenham sido tão boas como me fizeram crer, é um filme que vale a pena ver, nem que seja para acreditarem que realmente vale a pena lutar por aquilo em que acreditamos.

Nota:

2 thoughts on “The Pursuit of Happyness

  1. inesgens diz:

    O problema está naquele desenho típico do sonho americano e no descambar de azares consecutivo que, a dada altura, deixa o espectador a pensar “mas, esperem lá, isto já começa a chatear”.
    Se tivesse de dar nota máxima, entregá-la-ia a Jaden Smith.

  2. Um filme em que estava mesmo à espera de mais…😦

Queres falar agora?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s