Frost/Nixon

Baseado em factos verídicos, Frost/Nixon debruça-se sobre as entrevistas feitas por David Frost ao ex-Presidente Richard Nixon, após os escândalo de Watergate. Estava à espera de algo parado, sem muita emoção e com bastantes tempos mortos. Apesar de nomeado para a principal categoria dos Oscars, era essa a minha perspectiva. E não é que me enganei redondamente?

frost_nixon_1201

Realizado por Ron Howard, senhor que divide muitas opiniões e que já provou ser capaz do melhor e do pior, Frost/Nixon parece ser o ponto marcante na sua carreira. Fugindo ao estigma criado após Da Vinci’s Code, Howard envereda aqui por uma filme mais intimísta, sem efeitos especiais, criando uma atmosfera inteligente à volta do espectador. Pela premissa, não se vislumbra um filme digno de toda a atenção que tem merecido. É vendo-o que nos apercebemos do alcance da obra escrita por Peter Morgan.

Frost/Nixon, mais do que um retrato daquilo que foram as entrevistas a um ex-presidente envolvido num escândalo de corrupção, é um filme sobre como os media tratam e engendram toda a situação. Toda a verdade por detrás das conversas é aqui revelada, com brilhantismo cinematográfico e competência na interpretação. Tanto Frank Langella (Nixon) como Michael Sheen (Frost) conseguem arrancar aqui prestações notáveis, metendo-se nas personagens e fazendo tudo isto parecer um documentário e não um filme, tal é a emoção e realismo que conferem às suas cenas. 

Acima de tudo, este é um filme justo e sério. Apesar de notoriamente preparado para ser algo grandioso, é na forma como é apresentado que vemos a sua seriedade e o seu empenho em ir além do “mais do mesmo“. Retrata factos verídicos mas fá-lo transpondo todos os conceitos do género. Frost/Nixon torna-se assim num exemplo de como tratar adaptações de eventos reais, transmitindo toda a sua ideia e, apesar de já se conhecer o desfecho, torná-lo ainda assim misterioso e com boas doses de entretenimento. 

Mais do que um final, uma solução, um mistério desvendado, Frost/Nixon é um filme que nos envolve e submete pelo caminho que toma até chegar a esse final. E se isso não for suficiente, então não sei o que será.

rating_05rating_05rating_05rating_05rating_05

Com as etiquetas ,

3 thoughts on “Frost/Nixon

  1. Novo blogue de cinema e televisão. Split Screen pretende ser um blogue despretensioso, sem grandes ambições de futuro, onde reina o gosto pelo cinema e televisão. Sem grandes obrigações, sem grandes definições, apenas um espaço onde vários colaboradores exprimem a sua opinião sobre as actualidades (e não só) referentes a cinema (críticas, crónicas, filmes, DVDs, notícias, posters, trailers, prémios…) e televisão (crónicas, notícias, séries, apresentações…).
    http://splitscreen-blog.blogspot.com/

  2. jorge a. diz:

    Caro Simão,

    Ando a ver se transformo a cerimónia dos óscares que se avizinham algo mais interessante, nesse sentido gostava de contar com a sua participação nisto (ou com a participação de qualquer outro leitor deste blogue):

    http://oscars.nytimes.com/groups/Eqq4ULD9nOK

    Cumprimentos.

  3. Tiago já adicionei o link ali á lista dos blogues de cinema.

    Jorge vou ver se me registo nisso para poder votar.

    Abraço a ambos e voltem sempre

Queres falar agora?

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s